quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

IPAC e CCR Metrô Bahia promovem ação do Carnaval de Maragojipe hoje quarta (07)



Os mascarados do Carnaval de Maragojipe desembarcam em Salvador na manhã de hoje quarta-feira (7), com uma ação divertida e recheada de surpresas ao longo do dia, para lembrar que a folia momesca começa dentro de quatro dias no município do Recôncavo Baiano. Na ocasião, o grupo de mascarados e caretas irão desfilar pelas estações e vagões do metrô da capital baiana, levando aos passageiros a energia dos bailes e dos antigos carnavais, que marcam a festa até os dias atuais.
O projeto é uma realização da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), que firmaram parceria com a CCR Metrô Bahia. Marcado para iniciar às 9h, a ação terá partida do terminal da Estação Pirajá até a Estação da Lapa, retomando no período da tarde, às 14h, do Acesso Norte até a Estação Mussurunga.
Além dos desfiles, o projeto também sediará oficinas de máscaras e exposições fotográficas acerca da festividade. A oficina será realizada no terminal do metrô da Estação da Lapa. Já uma exposição fotográfica, que conta toda a história do Carnaval de Maragojipe, estará em exibição na Estação Rodoviária. O projeto ficará à disposição do público a partir do dia 08 até 20 de fevereiro.
O Carnaval de Maragojipe é um bem cultural patrimonializado pelo Governo do Estado através do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) do decreto nº 11.449/09 e compõe o Livro de Celebrações do IPAC, abrangendo festas e rituais que marcam a coletividade do trabalho e vivência, da religiosidade, do entretenimento.
Serviço
O que: Ação do Carnaval de Maragojipe no metrô de Salvador
Quando: Quarta-feira (07)
Horário: A partir das 9h, do terminal da Estação Pirajá até a Estação da Lapa; às 14h, do Acesso Norte até a Estação Mussurunga.

Conheça mais dos bens culturais através dos cadernos do IPAC
Cadernos do IPAC https://goo.gl/YgPQeN
Carnaval de Maragojipe https://goo.gl/pQR9QB
Educação Patrimonial https://goo.gl/rtZsCz
--

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Benefícios da salsa para a saúde


A salsa é uma planta altamente recomendada para a saúde, principalmente das mulheres. Além de ser eficaz para aliviar as cólicas menstruais, combate os sintomas da menopausa e previne a osteoporose.



Características da salsa

Esta planta pertence à mesma família do aipo e da erva-doce (daí ter folhas semelhantes) é usada há milhares de anos para cozinhar e também como um remédio natural. Ela é nativa do leste do Mediterrâneo e se espalhou para outras partes do mundo graças aos gregos.

Hipócrates e Galeno mencionam a salsa em suas obras. Os anglo-saxões a usaram para tratar fraturas no crânio provocadas pelos combates. Hoje é cultivada em todo o mundo e é um ingrediente frequente para dar sabor e cheiro a centenas de pratos e bebidas.

Além disso, o óleo obtido das sementes da salsa é utilizado pela indústria de cosméticos em sabões, sabonetes ou cremes.

A salsa contém:
Vitamina C (1/3 xícara de salsa tem mais deste nutriente que uma laranja)
Vitamina K (boa para a saúde óssea e a coagulação do sangue)
Betacaroteno (antioxidantes e imunoprotetores)
Cálcio (1 xícara de salsa tem a mesma quantidade de cálcio como 1 copo de leite)
Potássio (cerca de 500 mg por 100 gramas da planta)
Ferro (mais do que na carne vermelha)
Fibras (perfeita para evitar a prisão de ventre e melhorar a função intestinal)
Boro (combate a menopausa e previne a osteoporose)
Fluoreto (fortalece os ossos)
A clorofila (que dá a cor verde e tem propriedades antissépticas e depurantes)



Usos tradicionais da salsa

É interessante saber que todas as partes da planta (raízes, sementes, folhas e caules) são utilizadas. A salsa é usada pelo seu efeito:
Diurético

Aumenta a produção de urina pelos rins e é muito boa para combater infecções renais, tratar ou prevenir pedras nos rins e reduzir a retenção de líquidos (edema). Para fazer isso, prepare um chá ou suco de salsa.

Ingredientes
1 punhado das folhas e caule da salsa
1 copo (250 ml) de água

Preparação
Aqueça a água até ferver.
Adicione a salsa e deixe cozinhar por alguns minutos.
Reserve e coe.
Você pode beber quente ou frio, adoçado com mel.

Hipotensor

Isso se deve ao fato de que a salsa possui uma boa quantidade de potássio e um efeito diurético já bastante conhecido. Consuma como infusão ou liquidificada uma vez por dia.

Emenagogo

A salsa pode ser uma escolha perfeita para mulheres que muitas vezes têm períodos menstruais muito dolorosos. Além disso, esta planta promove o fluxo menstrual.


Digestivo e laxante

Isso porque ela aumenta a secreção gástrica, combate os gases intestinais e ajuda a combater a icterícia.

Purificador

A salsa é considerada um ótimo antioxidante e é perfeita para depurar o organismo. Desinfeta os intestinos e pulmões, aumenta a remoção de resíduos através da urina e ajuda a desintoxicar tanto o fígado como a vesícula biliar.

Regulador hormonal

É aconselhável que as mulheres que estão na menopausa consumam uma maior quantidade de salsa em saladas, molhos, cremes, batidos, etc…, pois ela ajuda a equilibrar os níveis de hormônios, especialmente o estrogênio.

Afrodisíaco

Desde os tempos antigos acreditava-se que esta planta aumentava a libido e o desejo sexual. No entanto, a explicação científica é que ele tem fitoestrogênios que:

Revigoraram o útero
Promovem a menstruação
Melhoram a produção de leite
Aumentam a libido feminina
Facilitam o trabalho de parto


Salsa para a beleza

Além das propriedades medicinais desta planta maravilhosa, vale a pena notar que a salsa tem bons efeitos se for usada externamente ou de forma tópica. A salsa serve para:
Remover as veias vermelhas da face (couperosis)
Evitar o excesso de oleosidade da pele
Reduzir manchas marrons da derme
Iluminar a pele
Eliminar cravos
Reduzir os surtos de acne
Melhorar a cicatrização de feridas

Você pode fazer uma excelente máscara de salsa para aproveitar todos os seus benefícios para a beleza.

Ingredientes
Um punhado de salsa fresca
Um pouco de água quente
1 colher de chá de suco de limão
1 colher de sopa de mel

Preparação
Pique a salsinha e processe com água quente até formar uma pasta.
Em uma tigela, misture o mel com o suco e despeje na preparação anterior.
Lave bem a pele com água morna e sabão neutro.
Aplique a máscara na área desejada e deixe repousar de 10 a 15 minutos.
Enxague com água morna.
Para terminar, aplique um creme hidratante.

Lembre-se que este tratamento deve ser feito durante a noite, porque o suco de limão em contato com o sol mancha a pele.

Repita o tratamento uma vez por semana para obter bons resultados. Se arder um pouco quando for aplicada é porque você tem acne, o que deve passar em poucos minutos. Caso contrário, lave antes de passar do tempo recomendado.

Outra maneira de aproveitar os benefícios da salsa na estética é preparar um chá, para aplicá-lo como um tônico.

Ingredientes
1 punhado das folhas e do caule
1 copo de água (250 ml)

Preparação
Aqueça a água, adicione a salsa e deixe descansar até que esteja morna.
Filtre e embeba um algodão, que você aplicará logo em seguida na área afetada, previamente limpa e seca.

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Em Ilhéus, os postos de vacinação contra a febre amarela...



Os locais onde se encontram disponível as vacinas. No período da manhã, nas unidades de saúde Almiro Vinhaes, localizada na Avenida Princesa Isabel, no posto Centro Social Urbano (CSU), no Bairro da Barra, e no povoado de Vila Cachoeira, localizado à margem da Rodovia Ilhéus-Itabuna, já dispõem de salas de vacina.

Já no período da tarde, nos postos do Centro de Atendimento Especializado (CAE III), no prédio da antiga sede da Fundação Sesp, na Avenida Canavieiras, no centro da cidade; e na unidade do Programa Saúde da Família (PSF) situada no bairro da Conquista. No período da noite, as vacinas estão disponíveis nas unidades do PSF dos bairros Ilhéus II e Hernani Sá (Urbis).

“Não há registro de filas nem de movimento anormal nos postos de saúde. Uma só dose é necessária para imunização”,

Fonte: Secretaria de Comunicação Social –



quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Sul da Bahia atende recomendação e vacina contra a febre amarela


O Ministério da Saúde (MS) recomendou a diversos municípios a ampliação de ações da vigilância sanitária com a vacinação contra a febre amarela. Embora alguns municípios, a exemplo de Ilhéus, estejam fora da área de risco, as secretarias municipais de Saúde  já realizam a vacinação nos perímetros urbanos do municípios do Sul da Bahia, com a finalidade de ampliar a ação preventiva.

Consultar médico




De acordo com MS as pessoas acima de 60 anos, que desejam viajar para áreas de recomendação e que nunca tomaram a vacina, também devem procurar seu médico para avaliação e, caso necessário, devem apresentar autorização.


Consultar o médico sobre a necessidade da vacina contra febre amarela, os portadores de HIV positivo, pacientes com tratamento quimioterápico concluído, transplantados, hemofílicos ou pessoas com doenças do sangue, a exemplo dos que sofremde anemia falciforme. A vacina aplicada (dose padrão) até o momento tem validade para toda a vida, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

As pessoas interessadas, que nunca tomaram a vacina, podem tranquilamente procurar os postos de saúde mais próximo do seu bairro em seu município.

Ainda de acordo com nota do Ministério da Saúde, não há indicação de imunização para grávidas que morem em locais de recomendação para a vacina, mulheres amamentando crianças com até seis meses e imunodeprimidos, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (por exemplo, lúpus e artrite reumatoide). Entretanto, em caso de dúvida é fundamental consultar o médico.

A febre – A transmissão da febre amarela pode ocorrer em áreas urbanas, silvestres e rurais (intermediária, em fronteiras de desenvolvimento agrícola). As manifestações da febre amarela não dependem do local onde ocorre a transmissão. O vírus e a evolução clínica são idênticos. A diferença está apenas nos transmissores e no local geográfico de aquisição da infecção.